Trabalhos 2020-21

Eco-Piñata

Infantário do Livramento (Funchal)

Escalão:  1º escalão (jardins de infância e 1º ciclo)

Pesquisa sobre a origem da pinhata:

Memória Descritiva:
Eco- Pinhata
Primeiramente, a educadora começou por perguntar às crianças se sabiam o que é uma Pinhata. Depois de algumas “ideias”, como por exemplo: “É o que tem nas festas.” – criança X; “Eu acho que tem bombons nisso.” – criança Y; com a ajuda do computador com acesso à internet, a educadora e as crianças pesquisaram o que é uma Pinhata e a sua origem.
Depois de perceberem como surgiu e o que é uma pinhata, as crianças, em grande grupo, sugeriram qual a forma que queriam para a pinhata. Depois de um levantamento de ideias (cada criança sugeriu uma forma), escolhemos as três ideias que as crianças mais gostaram: uma aranha, o cavalo do índio, uma tenda de índio. Seguidamente, a maioria das crianças votaram: tenda de índio. Esta sugestão de forma surgiu pois a nossa sala é a sala dos Indiozinhos.
De seguida, as crianças escolheram os materiais de acordo com o que tínhamos disponível na sala. Como tínhamos muito cartão grande e maleável em sala decidimos fazer a estrutura da tenda com o mesmo. Por vezes, os encarregados de educação, doam revistas e jornais para as crianças recortarem livremente, então, como já possuíamos alguns jornais e as crianças adoram recortar as folhas do jornal, decidimos utilizar este material para preencher a tenda. Como recebemos muitos cartões provenientes de lojas de roupa, decidimos dar-lhes uso, pintando com esponja e carrinhos, para os pormenores da tenda.
Posto isto, as crianças fizeram pequenos cortes nas tiras de jornais, pintaram cartões com esponjas e carrinhos, e colaram, criando assim a pinhata com a forma de tenda de índio.
Posteriormente, surgiu a questão: “Agora vamos por os bombons na pinhata?” Em grande grupo, a educadora abordou, de novo, o tema da alimentação saudável. Juntos, realizamos o jogo (já conhecido por eles) dos alimentos saudáveis e os não saudáveis e relembramos que os doces não pertencem à roda dos alimentos, ou seja, são alimentos não saudáveis. Porém, uma das crianças sugeriu fazer “gomas saudáveis”, estas contêm, gelatina 0% de açúcar e gelatina neutra. Todos juntos, e com a orientação da criança que sugeriu a confeção destas gomes, preparamos “gomas saudáveis”. Primeiro aquecemos 200ml de água, de seguida juntamos a gelatina 0% de açúcar e mexemos até se desfazer totalmente, após, misturamos a gelatina neutra e voltamos a mexer até se desfazer e, de seguida, com a ajuda de uma pipeta, colocamos o líquido nas formas. De seguida colocamos no frigorífico durante quatro horas. Depois retiramos das formas e dividimos as gomas pelos 20 sacos (um saco para cada criança). Após, as crianças colocaram os sacos dentro da pinhata e, por fim, fechamos a pinhata.
Depois de todo este processo, chegou a melhor parte, uma criança de cada vez, com a ajuda do pau e com os olhos vendados, destruíram a pinhata. Muita alegria estampada nos rostos das crianças.
Materiais utilizados: Cartão, tintas, cola quente e Cola UHU.
Técnicas utilizadas: Pintura com esponja e com carrinhos, corte e colagem.

Fotos da pinhata: