Trabalhos 2020-21

Eco-Piñata

Escola EB1/PE e creche da Nazaré (Funchal)

Escalão:  1º escalão (jardins de infância e 1º ciclo)

Pesquisa sobre a origem da pinhata:

Memória Descritiva:
O desafio para a construção de uma Eco-Pinhata surge a partir da parceria entre o Programa Eco-Escolas e a UHU cuja missão é contribuir para a preservação da biodiversidade. O desafio foi desenvolvido por uma sala de crianças de Educação Pré-Escolar e apresentado através da exploração de imagens de Pinhatas nas aulas de informática. Foi possível verificar que algumas crianças já conheciam este tipo de objetos usados em festas de aniversário. Para a forma da Eco-Pinhata optou-se pela construção de uma abelha por já terem sido feitos alguns projetos sobre esta temática e haver muitos destes polinizadores nos jardins da escola. Como forma de sensibilizar as crianças para as ameaças sofridas por estes insetos solicitou-se aos pais a realização de uma pesquisa, em conjunto com os seus educandos, para ser apresentada no “Dia Mundial das Abelhas” – 20 de maio.
A atividade teve início com a realização de um mini-projeto individual, ir para a rua observar, refletir, comentar e depois desenhar e pintar abelhinhas. Posteriormente, procedeu-se à exploração dos materiais a utilizar na construção da Pinhata: boião de plástico, arame, folhas de jornal, umas collants brancas, uma taça, cola UHU e cola branca, tinta preta e amarela, papel de seda, tampas plásticas, etc. Começamos por cobrir o boião com recortes de jornal e cola branca. Depois do papel seco foram pintadas as riscas no corpo da abelha e preparados outros adereços como as antenas e as asas feitas com arame e forradas com uns collants brancos reutilizados. Foram também coladas tiras de papel de seda amarela e preta, em algumas partes do boião, para ficar mais festivo. O bastão, usado para a Pinhata, foi forrado com jornal pintado de preto e algumas flores.
Depois de concluída a estrutura da abelha deu-se início à confeção das gulodices. É de referir que, a construção da Eco-Pinhata veio dar continuidade a todo um trabalho que já vem sendo realizado com as crianças. São realizadas receitas culinárias com produtos da nossa horta biológica valorizando-se uma alimentação saudável. Foram preparados e explorados os ingredientes necessários à confeção de queques e waffles de beterraba e espinafres, gomas saudáveis sem açúcar e bombons feitos com mel de abelha e sumo de limão. As crianças foram divididas em grupos para que todas pudessem ajudar na confeção de pelo menos um dos produtos. Depois de prontos foram embrulhados em papel aderente e/ou folha de alumínio e colocados no interior da Pinhata.
O grande dia chegou finalmente! Optamos por realizar a atividade nos espaços exteriores da escola. A abelha foi amarrada numa corda, suspensa num ramo da árvore, e por baixo foi colocada uma grande toalha florida onde iriam cair as saborosas gulodices. Para dar um ar mais festivo foram colocadas bandoletes com antenas de abelhinha nas crianças. Deu-se início à atividade dando o bastão a uma delas e colocou-se uma venda nos olhos com um saco preto. A atividade durou algum tempo, tendo várias crianças tentado acertar na abelha o que ajudou a uma maior diversão. Finalmente, conseguiram fazer com que houvesse uma chuva de gulodices e foi espetacular assistir ao seu entusiasmo! As crianças correram a recolher o delicioso recheio. No final, ainda levaram algumas gulodices para casa para partilharem com os seus familiares.
O balanço final é muito positivo, pois as crianças demonstraram grande curiosidade e interesse colaborando ativamente ao longo de toda a sua realização. Foi uma atividade saudável e divertida!

Fotos da pinhata: