Trabalhos 2020-21

Eco-Piñata

Associação Portuguesa de Pais e Amigos do Cidadão Deficiente Mental (Setúbal)

Escalão:  1º escalão (jardins de infância e 1º ciclo)

Pesquisa sobre a origem da pinhata:

Memória Descritiva:
Nestes dias e em ambiente educativo, a construção de uma Eco-Pinhata tinha, obrigatoriamente, de obedecer aos princípios fundamentais que regem a nossa conduta pedagógica e inspiram e determinam o Projeto Educativo da Escola.
Sem perder de vista a sua conceção clássica e os objetivos que a enformam, substituímos os materiais construtivos, recolhendo elementos naturais do meio ambiente, e adaptámos a sua finalidade.
A utilização de pinhas, ligadas com fios de yuca (para maior consistência e durabilidade, recorremos à cola UHU) permitiu obter composições irregulares, repletas de favos, esteticamente enquadráveis e funcionalmente interessantes.
O enchimento dos orifícios das pinhas com migalhas de pão, restos de comida e cascas de frutos transformou estas Eco-Pinhata em verdadeiros comedouros para pássaros, facilmente reabastecidos com sobras da alimentação diária da comunidade escolar.
Quando, por um qualquer processo natural (vento, deterioração dos produtos,…) ou por ação humana (toque com um varapau – essência de uma Eco-Pinhata) estes alimentos caiem ao chão, rapidamente são consumidos por outros habitantes do espaço: patos, gansos, galinhas.
Em todo o processo de conceção e execução do projeto, os alunos participaram ativa, voluntária e conscientemente e esta Eco-Pinhata espelha fielmente a natureza da nossa escola e o seu compromisso com a defesa do ambiente.

Fotos da pinhata: